P.E.C. Nº 80: O que é um carro de Ralis?



A pergunta em título pode, num primeiro momento, parecer descabida.

Pensar num carro de Ralis pressupõe, quase sempre, fazer a representação mental de um automóvel carregado de potência, com proeminentes apêndices aerodinâmicos, caixas sequenciais com comandos no volante, diferenciais eletrónicos ou sistemas de controlo de travagem e tração: em suma, tudo o que um vulgar carro do dia-a-dia não é!

Olhar para os Ralis apenas na perspetiva dos WRC ou dos S2000, além de redutor tem algo de preconceituoso.

Qualquer automóvel pode, com alterações de pequena monta capazes de incrementar a segurança, ser um carro de Ralis.

Nesse sentido, a modalidade é democrática: à partida, todos os carros são iguais e a todos pode ser concedida a oportunidade de participar numa competição em estrada aberta, regulamentos segregacionistas à parte.

Grande fatia da popularidade deste desporto advém, aliás, de praticamente a todos os condutores do planeta ser permitido transformar o seu carro próprio numa viatura apta a fazer Ralis.

Um bom e bem organizado Rali, por princípio inclui diversidade de carros nas suas listas de inscritos, devendo ser plural e magnânimo nas oportunidades que nessa matéria oferece.

O vídeo que segue expressa precisamente essa noção de pluralidade.

Ensina que existe toda uma pureza e autenticidade de competições em estrada aberta, espalhadas pelos mais diversos pontos do planeta, que está muito longe de se esgotar nas provas do campeonato do mundo.

O que pode ser, em suma, um carro de Ralis?

Tudo o que quisermos e a nossa imaginação permitir!

É essa a chave para chegar ao mapa genético deste desporto.


A FOTO PRESENTE NESTE TRABALHO FOI OBTIDA EM:
- http://www.confhoteltravel.hu/incoming

Comentários