sábado, 17 de setembro de 2011

P.E.C. Nº 99: O pior 'inimigo' do piloto e navegador...



Como o mar sem ondas para os surfistas, ou o vento para quem compete em ciclismo, também os Ralis podem sofrer as agruras do mau-humor da natureza.

Para piloto e navegador dificilmente haverá cenário mais problemático que o espetro do nevoeiro em plena classificativa.

Não há, contra ele, nenhum antídoto verdadeiramente eficaz.

Quando surge, inexorável, é a altura da pilotagem, tal como a conhecemos, dar lugar a uma experiência de contornos algo extrassensoriais.

A dialética entre pedais e volante é, nesse momento, preterida em detrimento da intuição.

Os sentidos da dupla de pilotos tornam-se, por força das circunstâncias, especialmente aguçados.

A noção de tempo de travagem e aceleração fica desconexa.

Simplesmente não se a estrada.

Pior: não se a estrada.

Os Ralis têm fornecido episódios interessantes em torno do tema.

O mais emblemático será talvez a eterna madrugada de Março em 1980, quando Rohrl e Geistdorfer, nas florestais de Arganil, fizeram história guindando a condução em nevoeiro a uma dimensão quase bíblica [vd. n/ P.E.C. Nº 74].

Ver um carro de Ralis emergir por entre um manto espesso de nevoeiro tem muito de sebastiânico.

Traduz o misticismo no qual esta modalidade sempre encontrou sólidos pontos de ancoragem.

A condução contra o cronómetro num cenário de nevoeiro é como jogar à cabra-cega sobre patins.

Com um raio de visão ténue, ou até mesmo quase nulo, ultrapassar os limites da estrada passa a estar nos domínios do acaso.

É aqui que os Ralis entram numa outra dimensão.

Terminar uma classificativa de dezenas de quilómetros neste enquadramento de tamanhas dificuldades, só se explica se afinal existir secretamente uma espécie de linguagem em braille para pilotagem.

PEDRO MATOS CHAVES/SÉRGIO PAIVA, Renault Clio S1600, 'Rali Iduna Dão-Lafões/2004':
video

A FOTOGRAFIA PUBLICADA NO PRESENTE TRABALHO FOI OBTIDA EM:
- http://formularali.mundopt.com/ralis/internacional-ralis/irc/galeria-sete-cidades-paulo-rui-viveiros/

O EXCERTO DE IMAGENS QUE PUBLICAMOS NO PRESENTE TRABALHO FOI OBTIDO EM:
- http://www.youtube.com/watch?v=UTV0pQNWXc8

2 comentários:

  1. Boa tarde,

    Antes de mais gostaria de o felicitar pelo bom trabalho que realizou na elaboração deste blog.
    Compreenderá que tal como cita fontes de vários textos e fotos, o mesmo agradeceria que fizesse em relação aos vídeos que cola nas suas publicações. Da minha parte está totalmente à vontade para os usar, agora fazendo recortes desses mesmos vídeos e colocando-os como seus não me parece correcto.

    Melhores cumprimentos,

    João Diogo Santos (Santos Rally Channel)

    ResponderEliminar
  2. Caro João Diogo Santos!

    Queremos, em primeiro lugar, agradecer as palavras elogiosas que endereçou a este blogue, uma vez que é sempre gratificante obtermos um feedback positivo dos trabalhos que vamos publicando, além de nos renovar a motivação para continuar a investir tempo nesta modalidade de que tanto gostamos.

    No que respeita à questão que coloca, penso que nos prestará a justiça de concordar que, desde o início deste espaço em Maio de 2010, sempre procuramos identificar com clareza os autores de textos e fotos que não sejam da nossa autoria.

    O nosso respeito pelo trabalho de terceiros é total, e de forma alguma pretendemos reivindicar para nós aquilo que foi feito por outros.

    A exceção será, nesta matéria, os vídeos que estão publicados no youtube, os quais estando disponibilizados para partilha num site publico os temos vindo a colocar por cá sem alusão ao link de onde os retiramos, por se nos afigurar desnecessário.

    No caso do presente tópico, tem razão caro Diogo ao afirmar que o excerto de imagens que aqui colocamos foram retirados de um seu trabalho colocado no youtube (devemos aliás felicitá-lo pelos inúmeros 'tesouros' que ali tem publicado, vários deles, aliás, inspiradores de algumas das nossas «P.E.C.»), pelo que desde já passamos a corrigir a nossa omissão, indicando o link de onde o mesmo foi obtido.

    Em todo o caso, presumindo nós que as inúmeras imagens de que dispõe não são mais que gravações do antigo (e saudoso) programa 'Rotações' ou, mais recentemente, do 'Grelha de Partida' na SportTV, pensamos que concordará connosco quando referimos que as mesmas também não se pode em rigor dizer que serão da sua autoria, pois como o caro João Diogo Santos as possui por as ter gravado desses programas, também qualquer outra pessoa o pode ter feito.

    Em todo o caso, como o excerto publicado no presente trabalho foi efetivamente retirado de uma sua publicação no youtube, passamos a indicar o link de onde obtivemos o mesmo, repetimos, por ser da mais elementar justiça.

    Esperamos poder continuar a merecer a sua visita, e se eventualmente detetar situações similares a esta pedimos que as reporte a nós, para as correções que se justificarem.

    Abraço

    ResponderEliminar