P.E.C. Nº 203: Um troço digno de Sever (I)


Acasos da vida conduziram-nos recentemente até Sever do Vouga

A capital nacional da produção de mirtilos, encravada nas entranhas do distrito de Aveiro, foi durante alguns anos palco privilegiado para traçar classificativas para Ralis, quer em terra, quer em asfalto, das quais o Rali de Portugal foi o usufrutuário mais mediático. 

Encontrando-nos por aquelas paragens (abrimos um pequeno parêntesis para confidenciar ao caro leitor que até nem foi assim tão ‘por acaso’ que deambulámos pela região…), fomos visitar o antigo troço de «Sever do Vouga», em piso de asfalto (deveras negligenciado no atual estado de conservação), utilizado apenas uma vez na prova maior dos Ralis do nosso país. 

Ainda que esta versão de quase oito quilómetros só numa única ocasião (1994) tenha integrado o lote de classificativas do Rali de Portugal, certo é que constitui um marco incontornável na história do evento. 

Trata-se, em suma, do último troço de sempre disputado na antiga etapa de asfalto que tradicionalmente compunha a jornada de abertura da prova, rompendo com uma história de vinte e oito anos repleta de momentos formidáveis, vários deles inscritos a letras de ouro no álbum de memórias do evento. 

Naquela noite de março de mil novecentos e noventa e quatro fechou-se um ciclo do Rali de Portugal, pois à exceção de super-especiais como a atualmente disputada em Lisboa ou aquela que anteriormente se realizou no Estádio do Algarve (que têm um caráter residual e até descontextualizado da fisionomia do Rali), nunca mais a prova incluiu um ‘verdadeiro’ troço em alcatrão. 

A especial de «Sever do Vouga» é, por tudo isso, uma espécie de guardiã última de um tempo que já não volta (ou pelo menos não se antevê que volte em anos próximos), enterrado espiritualmente serra abaixo, pela calada da noite, há mais de dezanove anos. 

Da classificativa em apreço (abrimos mais um parêntesis para referir que, pensado melhor, não foi mesmo nada ‘por acaso’ que há poucos dias nos deslocámos aquelas paragens…) deixamos de seguida a respetiva infografia, os resultados obtidos na ocasião única em que foi disputada, bem como a filmagem integral (cujo crédito pelo resultado que apresentamos pertence em exclusivo ao David Matos, a quem uma vez mais não podemos deixar de agradecer a colaboração prestada) do percurso de 7,74 quilómetros entre Silva Escura, no concelho de Sever, e a povoação de Ribeira de Fráguas, já para os lados de Albergaria-a-Velha.

Designação«Sever do Vouga».
Extensão7,74 quilómetros.
Data1 de março de 1994.
Horário de partida do primeiro concorrente21h:42m.
Vencedores:
a) Piloto(s): François Delecour, Massimo Biasion e Bruno Thiry.
b) Navegador(es)Daniel Grataloup, Tiziano Siviero e Stephane Prevot.
c) Carro(s)Ford Escort RS Cosworth.
Tempo realizado5m:22s.
Média horária86,53 kms/h.


Ver SEVER DO VOUGA, 1994 num mapa maior


Comentários

  1. Com os melhores cumprimentos. Antes de mais quero dar os meus parabêns por este mágnifico blog. O passado, presente e futuro, sempre como tema os ralis é de louvar e agradecer. Queria apenas e relativamente a esta PEC dizer que estive no local e relembro que fez estes dias 20 anos que se correu - parece que foi a semana passada. A PEC esteve quase para não se realizar na altura porque os espectadores eram aos milhares e a organização temeu o pior. Mas garantidas as condições minimas a classificativa arrancou. Lembra-me vagamente de ver o Sr. Cesar Torres a dialogar com os colaboradores e com as autoridades acerca desta questão mesmo na entrada da povoação da Riberia de Fráguas. Obrigado e até breve.

    ResponderEliminar
  2. Carissimo, é impressionante todo o conhecimento que o meu amigo demonstra.
    E por isso mesmo, venho recorrer a si, para talvez me ajudar a esclarecer uma dúvida que tenho.

    A 1ª vez que vi rally de Mundial teria uns 17 anos, não sei bem. Imagino que tenha sido no ano de 1993, e dai a duvida aqui colocada.

    Vi um troço de terra, perto da casa do Guarda, penso que era perto de Mouquim...
    Na altura, ficou gravado para sempre na minha memória o espectaculo dado logo pelo 1º carro, creio que fosse o Kankunnen, em Toyota. Sei que era Toyota e branco, e que eu não acreditava ser possivel abordar a curva como o homem o fez, naquilo que hoje conheço por scandinavian flick.

    Bem, para concluir, a minha duvida é:
    terá sido 93? faz sentido uma eventual PEC nesse ano, vinda de Sever provavelmente, e em terra???
    Eu estava convencidissimo disso, mas ao ver o video que publicou, com o percurso de 94 em asfalto, e vendo também outro video no youtube, com um directo de 97, Sever Albergaria em terra... fiquei todo baralhado!!!

    Se puder ajudar a esclarecer, agradecia.
    Apesar de ser apenas uma dúvida irrelevante, é uma memória tão importante para a minha paixão pelos rallys que a gostava de dissipar! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi no ano de 1995 que foi feito o troço Sever/Albergaria - Braçal/Alto da Serra em terra.

      Eliminar
    2. Foi no ano de 1995 que foi feito o troço Sever/Albergaria - Braçal/Alto da Serra em terra.

      Eliminar

Enviar um comentário