domingo, 11 de maio de 2014

P.E.C. Nº 263: Ralis Imaginários; 'Rota do Sol XXI', versão redux...


Vários amigos têm nos últimos dias lançado a provocação: se Zona-Espectáculo defende a realização de Ralis mais curtos na sua extensão cronometrada e, por exclusão de partes, mais compactos, deve então dar o exemplo e apresentar um projeto concreto sobre o tema. 

Meditámos sobre a ideia. 

Não foi difícil concluir que o desafio tem alguma justeza, além de contornos deveras estimulantes. 

Revisitámos para o efeito trabalhos anteriores elaborados com propósito semelhante, publicados neste espaço sob o título ‘Ralis Imaginários’

Tínhamos, porém, de ir mais além. 

Realizar algo ‘cool’, que caso fosse tornado real seria inequivocamente atrativo pela facilidade de montar a prova e treiná-la, pelos custos acessíveis a nível de organização e de participação, além das múltiplas oportunidades dadas ao público para seguir de perto e comodamente grande parte do evento. 

Um caderno de encargos apertado e de elevada exigência, portanto. 

Completar um exercício destes pressupõe, desde logo, que se trabalhe em terreno conhecido, e nessa medida não foi difícil selecionar a zona ao redor de São Pedro de Moel para o efeito. 

Historicamente a prova organizada pelo Clube Automóvel da Marinha Grande pontuável para o CNR, nas designações e metamorfoses que sofreu ao longo da sua vasta história, tem como matriz comum ao passar dos anos a realização de classificativas no pinhal de Leiria. 

Aliás, num passado que já soa algo longínquo, edições houve em que o Rali organizado pelo clube da cidade do vidro e do molde se disputou apenas nas rápidas florestais em (mau) asfalto desenhadas dentro do triângulo Marinha-Vieira-São Pedro

Com o tempo o figurino do evento foi mudando, enamorou-se por Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, piscou o olho num rápido namorico a Alcobaça, Batalha e Porto de Mós, mas nos últimos anos tem mantido relações estáveis com Leiria, Pombal ou Ourém, mantendo sempre, todavia, São Pedro de Moel como companheira oficial.

O exercício que se segue aproxima-se daquilo que Zona-Espectáculo genericamente defende como paradigma e base de trabalho para as etapas atuais do Campeonato Nacional de Ralis.

No essencial provas um pouco mais pequenas em termos da sua extensão, com menor fatia de percursos de ligação, que possam permitir menos encargos a quem organiza (desde logo com os custos de policiamento, que são a fatia de leão nos respetivos orçamentos do lado da despesa) e também a quem compete. 

Fazemos notar que Ralis mais pequenos não são desejo nosso, nem tão-pouco aquilo que preconizamos como o ideal para os nossos Ralis: são a decorrência prática do automobilismo que existe em Portugal, e do qual os denominados Rallys Sprint são expressão evidente.

Bem gostaríamos, enquanto aficionados, que as nossas provas tivessem quinze ou vinte troços, cada um com quinze ou vinte quilómetros, e que no total contabilizassem cento e cinquenta ou duzentos quilómetros cronometrados.

A realidade, para a qual a grande maioria dos intervenientes diretos na modalidade continua com evidente dificuldade em encarar de frente, pura e simplesmente não o permite.

Para já, num exercício meramente lúdico, fica de seguida uma ideia de Rali contemplando oitenta e seis quilómetros de troços (nem é significativamente menos daquilo que existe na atualidade), dez especiais (a bitola que conhecemos nos Ralis dos últimos anos, por vezes nem isso), para um total de prova, ligações incluídas, compreendendo escassos centro e trinta e sete quilómetros.

A puxar ao sentimentalismo e aos primórdios das nossas vivências na modalidade, a designação ‘Rali Rota do Sol’, que nos parece ser aquela, ainda, que melhor sintetiza o vasto e riquíssimo historial da prova do CAMG.

 INFORMAÇÃO GERAL 

Designação‘Rali Rota do Sol’.
ElegibilidadeCampeonato Nacional de Ralis.
PisoAsfalto.
Dias de provaUm.
EtapasDuas.
SecçõesTrês.
ClassificativasDez.
Quilometragem total do Rali136,70 quilómetros.
Quilometragem total das classificativas86,80 quilómetros (correspondentes a 63,50% da quilometragem total do Rali).

Centro Nevrálgico/Parque de AssistênciaZona contígua ao complexo de Piscinas de São Pedro de Moel.

<><><>   <><><>   <><><>

 ESQUEMA DA PROVA 

1.ª etapa || 1.ª secção 

- Partida do Parque de Assistência (junto ao complexo de Piscinas de São Pedro de Moel): 0 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 1 (extensão: 1,50 quilómetros): + 1,50 quilómetros;
P.E.C. n.º 1 – ‘PRAIA VELHA 1’ – (extensão: 7,10 quilómetros): + 8,60 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 2 (extensão: 0,30 quilómetros): + 8,90 quilómetros;
P.E.C. n.º 2 – ‘MATAS NACIONAIS 1’ – (extensão: 6,80 quilómetros): + 15,70 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 3 (extensão: 6,70 quilómetros): + 22,40 quilómetros;
P.E.C. n.º 3 – ‘TREMELGO 1’ – (extensão: 6,80 quilómetros): + 29,20 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 4 (extensão: 2,90 quilómetros): + 32,10 quilómetros;
P.E.C. n.º 4 – ‘BURINHOSA 1’ – (extensão: 7,00 quilómetros): + 39,10 quilómetros;
- Percurso de ligação até ao Parque de Assistência (extensão: 8,70 quilómetros): + 47,80 quilómetros.

1.ª etapa || 2.ª secção

- Partida do Parque de Assistência (junto ao complexo de Piscinas de São Pedro de Moel): + 47,80 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 5 (extensão: 1,50 quilómetros): + 49,30 quilómetros;
P.E.C. n.º 5 – ‘PRAIA VELHA 2’ – (extensão: 7,10 quilómetros): + 56,40 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 6 (extensão: 0,30 quilómetros): + 56,70 quilómetros;
P.E.C. n.º 6 – ‘MATAS NACIONAIS 2’ – (extensão: 6,80 quilómetros): + 63,50 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 7 (extensão: 6,70 quilómetros): + 70,20 quilómetros;
P.E.C. n.º 7 – ‘TREMELGO 2’ – (extensão: 6,80 quilómetros): + 77,00 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 8 (extensão: 2,90 quilómetros): + 79,90 quilómetros;
P.E.C. n.º 8 – ‘BURINHOSA 2’ – (extensão: 7,00 quilómetros): + 86,90 quilómetros;
- Percurso de ligação até ao Parque de Assistência (extensão: 8,70 quilómetros): + 95,60 quilómetros.

2.ª etapa || 1.ª secção

- Partida do Parque de Assistência (junto ao complexo de Piscinas de São Pedro de Moel): + 95,60 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 9 (extensão: 3,30 quilómetros): + 98,90 quilómetros;
P.E.C. n.º 9 – ‘SÃO PEDRO 1’ – (extensão: 15,70 quilómetros): + 114,60 quilómetros;
- Percurso de ligação até à P.E.C. n.º 10 (extensão: 1,60 quilómetros): + 116,20 quilómetros;
P.E.C. n.º 10 – ‘SÃO PEDRO 2’ – (extensão: 15,70 quilómetros): + 131,90 quilómetros;

- Percurso de ligação até ao Parque de Assistência (extensão: 4,80 quilómetros): + 136,70 quilómetros.

<><><>   <><><>   <><><>

PRAIA VELHA
- 7,10 quilómetros -
(P.E.C. n.º 1 e 5)
Ver PRAIA VELHA num mapa maior

MATAS NACIONAIS
- 6,80 quilómetros -
(P.E.C. n.º 2 e 6)

Ver MATAS NACIONAIS num mapa maior

TREMELGO
- 6,80 quilómetros -
(P.E.C. n.º 3 e 7)

Ver TREMELGO num mapa maior

BURINHOSA
- 7,00 quilómetros -
(P.E.C. n.º 4 e 8)

Ver BURINHOSA num mapa maior

SÃO PEDRO
- 15,70 quilómetros -
(P.E.C. n.º 9 e 10)

Ver SÃO PEDRO num mapa maior

<><><>   <><><>   <><><>

A FOTO PRESENTE NESTE TRABALHO FOI OBTIDA EM:
- http://www.panoramio.com/photo/52182273?source=wapi&referrer=kh.google.com

Sem comentários:

Enviar um comentário