P.E.C. Nº 276: Armamar (II); ligando a máquina do tempo!



No trabalho anterior abordámos o contexto em que a classificativa de Armamar surgiu enquadrada no mapa genético do Rali de Portugal, com interregnos em algumas edições da prova, entre 1976 e 1992.

Desenhámos o mapa do troço, mostramos imagens do respetivo trajeto, e compilámos a informação estatística mais relevante das catorze ocasiões em que os bólides do campeonato do mundo de Ralis, além do contingente luso, por ali passaram.

Na segunda e última parte dedicada à especial de Armamar, fazemos o exercício comparativo entre fotos dos bólides do nosso contentamento a evoluir na classificativa e imagens dos mesmíssimos locais colhidas nos dias de hoje.

O primeiro antes & depois, que abre a presente P.E.C, revela-nos Didier Auriol e Bernard Occelli no Lancia Delta Integrale em percurso de ligação mas já no interior de Folgosa do Douro, a escassas centenas de metros do início da classificativa.

Corria o ano de 1989.

Estávamos na vigésima terceira edição do evento.

No momento em que a dupla de pilotos franceses se aproximava do início do troço (instante do qual a foto nos dá conta) já em processo de concentração, não imaginaria que cerca de dez minutos mais tarde seria declarada a mais rápida a cumprir o trajeto, vencendo-o e estabelecendo um novo record com a marca de 6m:39s para cumprir a extensão de 9,30 quilómetros. 


A segunda foto promove um recuo considerável no tempo, conduzindo-nos ao primeiro ano (1976) em que Armamar integrou o corpo de especiais do Rali de Portugal.

Ove Andersson, navegado por Arne Hertz, aos comandos do inevitável Toyota cumpre na foto a primeira curva da classificativa, pouquíssimos metros após o local de ordem de partida, à saída de Folgosa do Douro.



A última foto, colhida lá mais em cima, na penúltima curva da especial e já nas imediações da vila de Armamar, reporta-se de igual forma à edição de 1976 do Rali de Portugal.

É o espanhol Benigno ‘Beny’ Fernández, acompanhado por Miguel Brasa (tripulando um BMW 2002 Tii), que vemos a negociar a saída da curva da capela.


Ao contrário da aldeia de Folgosa do Douro que ainda mantem muitos dos traços de há trinta e oito anos atrás, já a estrada que liga Tabuaço a Armamar (percorrida nos 3,5 quilómetros finais da especial) é hoje diametralmente diferente (a comparação de fotos é particularmente elucidativa, pensamos), evoluindo de uma estrada estreita em terra batida para uma via moderna de duas faixas bem delimitadas e com bom piso.


<><><>  <><><>  <><><>


Foram estas (entre outras) as aventuras a que nos dedicámos em tempo de férias e que resultam neste e no trabalho anterior, para os quais foram absolutamente decisivos o David Matos (na recolha de imagens) e o João Costa (na recolha e tratamento de informação), aos quais de novo agradecemos a grande e decisiva colaboração prestada.


<><><>  <><><>  <><><>

AS FOTOS PUBLICADAS NESTE TRABALHO FORAM OBTIDAS EM:
- http://images.forum-auto.com/mesimages/316097/Auriol21.jpg
- https://www.facebook.com/499241320103785/photos/a.503344806360103.130479.499241320103785/600497443311505/?type=1&theater
- https://www.facebook.com/photo.php?fbid=742021669191594&set=gm.10152637896242009&type=1&theater

Comentários

Enviar um comentário