sexta-feira, 18 de março de 2016

P.E.C. Nº 349: Ambiente de 'Bernabéu' ali para os lados da Lameirinha...


Em 2009, Portugal exportou para Espanha um dos seus mais qualificados produtos: Cristiano Ronaldo

Destino: a cidade de Madrid (ao cuidado de Florentino Pérez…), mais concretamente o Real Madrid. 

Desde então, um dos melhores do mundo em matéria de futebol tem-se coberto na capital do país vizinho de glória, títulos, recordes e, não despiciendo, alguns tostões. 

Remontada perfeita. 

É que mais de uma vintena de anos antes foram precisamente nuestros hermanos que, com frequência anual, foram adquirindo o estranho hábito de enviar para cá uma das suas mais primorosas criações, ironicamente madrileno e também convicto madrilista, de igual forma respeitado à escalada global e portador de talento indesmentível. 

Referimo-nos, claro, a Carlos Sainz, simplesmente um dos melhores pilotos que o mundo dos Ralis conheceu ao longo dos tempos e até hoje. 

Historiografar o percurso de El Matador na modalidade é assinalar um sem-número de triunfos e títulos. 

Há já seguramente quem o tenha feito: de certeza com muito maior talento que nós, Zona-Espectáculo

O presente trabalho foca-se, antes de mais, naquilo que foi passagem (necessariamente... a fundo) do espanhol em catorze edições do Rali de Portugal. 

Para o efeito, mais abaixo poderá consultar a matriz registral que Sainz deixou no nosso país consecutivamente entre 1987 e 2001 (com interregno em 1996), expressa em números que atestam de forma clara a sua competitividade e rapidez nas classificativas nacionais. 

Reduzir as diversas incursões de Carlos a este nosso reduto à mera análise contabilística é, porém, um erro de palmatória. 

O legado do espanhol dentro da nação vizinha à sua vai muito para além da numérica e da matemática. 

Tal abrangência, parece-nos, toca diretamente com as ciências humanas. 

Desde cedo, talvez ali por 1989, quando já se percebia com solidez estar-se na presença de um fora-de-série, fomo-nos habituando a ver algo especial no apoio a Sainz.

Não era tanto haver um número imenso de espanhóis nos troços portugueses, uma vez que a nossa prova era, e ainda é em diversos pontos do país com quem fronteiramos, olhada por lá como a etapa de Espanha no campeonato do mundo de Ralis. 

O intrigante (ou nem tanto…) era à imensa falange castelhana juntar-se, no ruidoso incentivo a El Matador, um número inacreditável de portugueses. 

Se o nosso Rali era de certo modo a prova que eles acarinhavam como sua, talvez Sainz fosse o piloto de topo que sempre quisemos ter e nunca conseguimos encontrar (também por nunca termos conseguido, em parte por culpa própria, conseguido reunir verdadeiras condições para tal).

Que diabo: estamos na presença de países que desde a partilha do mundo há mais de meio milénio se habituaram a cultivar uma rivalidade de estimação, com guerras de premeio e arrufos da mais diversa ordem. 

Dizem os mais antigos que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento, expoente de uma pretensa antipatia mútua que nas zonas raianas, mesmo nos tempos em que ambas as nações ibéricas se viram submersas por ditaduras e fronteiras estanques, era mais uma alegoria que realidade. 

Em pouco mais de quarenta anos (um pentelho de história) vimo-nos livres do Salazarismo e do Franquismo quase em simultâneo, aderimos no mesmo dia à CEE, entrámos de mão dada no Euro, partilhamos cursos de água, uma identidade semelhante, e estamos inseridos num grande mercado comum à escala europeia. 

As relações entre Lisboa e Madrid têm vindo a ser incrementadas nos mais diversos planos, mas ao fim a cabo Portugal e Espanha, tendo tanto em comum ao longo da história, fazem lembrar aquelas pessoas que se detestam tanto entre si que não querem admitir que a contraparte é afinal objeto de atração e desejo. 

Voltemos, todavia, a Carlos Sainz e às suas investidas em Portugal em matéria de Ralis. 

Foram diversas as vezes em que antes da sua passagem pelos pontos dos troços com maior aglomerado de espetadores, pairava no ar um sentimento coletivo de expetativa. 

O próximo a passar era Sainz

Imediatamente após o seu predecessor na estrada, uns segundos de silêncio significavam o preparar de bandeiras, buzinas e máquinas fotográficas para a apoteose menos de dois minutos depois. 

Vimos em diversas ocasiões cada passagem do espanhol significar uma explosão de emoções e um desfraldar coletivo de bandeiras de Portugal e Espanha, como se Carlos fosse espanhol de nascimento mas ibérico por afinidade. 

No percurso do bicampeão do mundo pelo nosso país, sentimos em muitos lugares, de Montejunto até lá acima onde o Minho namora com a Galiza, haver a mesma efervescência que em dia dos grandes clássicos do futebol mundial, mas talvez onde o clima de ‘Santiago Bernabéu’ (já que falámos do Real Madrid no início destas linhas) em dia de enchente e com jogo decisivo contra o Barça mais se tenha feito sentir durante aquelas anos foi mesmo no mítico Fafe-Lameirinha, palco de eleição para o astro hispânico mostrar, tantas e tantas vezes, as suas simulações e fintas de volante

Não só em Portugal (mas também em Portugal) Carlos Sainz garantiu, após 2004 (ano em que cessou atividade nos Ralis enquanto piloto profissional), lugar de destaque no livro de ouro do WRC. 

É um dos maiores nomes e das mais sólidas referências da modalidade, ainda hoje, volvida mais de uma década sobre o seu abandono do campeonato do mundo, profundamente admirado e respeitado por todos os agentes direta ou indiretamente ligados à modalidade. 

Competiu num tempo de muitos nomes grandes deste desporto. 

Foi contemporâneo de adversários fabulosos, tendo sido tão fabuloso quanto todos eles, e em Portugal, em diversos momentos, mais fabuloso que qualquer deles. 

A ideia deste trabalho é ajudar a descodificar as razões porque tal sucedeu…

<><><><><><><><><><>     <><><><><><><><><><>

1) CARLOS SAINZ EM PORTUGAL: as vitórias em classificativas...

1 9 8 7
- 2 vitórias -
Classificativa
‘Estoril’
Data
11 de março
Quilometragem
13,10 quilómetros
Tempo realizado
6m:27s
Média horária
121,86 kms/h
Navegador
António Botto
Automóvel
Ford Sierra RS Cosworth
Classificativa
‘Préstimo’
Data
11 de março
Quilometragem
12,20 quilómetros
Tempo realizado
7m:57s
Média horária
92,08 kms/h
Navegador
António Botto
Automóvel
Ford Sierra RS Cosworth
1 9 8 9
- 4 vitórias -
Classificativa
‘Estoril’
Data
28 de fevereiro
Quilometragem
5,50 quilómetros
Tempo realizado
4m:05s
Média horária
80,82 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Montejunto’
Data
1 de março
Quilometragem
9,60 quilómetros
Tempo realizado
5m:23s
Média horária
107,00 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Fafe - Montim 1’
Data
2 de março
Quilometragem
6,70 quilómetros
Tempo realizado
3m:49s
Média horária
105,33 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Fafe – Lagoa 1’
Data
2 de março
Quilometragem
7,70 quilómetros
Tempo realizado
5m:48s
Média horária
79,66 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
1 9 9 0
- 6 vitórias -
Classificativa
‘Montejunto’
Data
7 de março
Quilometragem
9,59 quilómetros
Tempo realizado
5m:26s
Média horária
105,90 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Campelo’
(vencedor ex aequo com Massimo Biasion)
Data
7 de março
Quilometragem
10,42 quilómetros
Tempo realizado
7m:48s
Média horária
80,15 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Muna’
Data
7 de março
Quilometragem
8,71 quilómetros
Tempo realizado
6m:22s
Média horária
82,08 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Arouca’
Data
7 de março
Quilometragem
22,22 quilómetros
Tempo realizado
14m:44s
Média horária
90,49 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Montim 2’
Data
9 de março
Quilometragem
6,65 quilómetros
Tempo realizado
3m:43s
Média horária
107,35 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Armamar’
Data
9 de março
Quilometragem
9,26 quilómetros
Tempo realizado
6m:32s
Média horária
85,04 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
1 9 9 1
- 18 vitórias -
Classificativa
‘Jamor’
(vencedor ex aequo com Markku Alén)
Data
5 de março
Quilometragem
2,30 quilómetros
Tempo realizado
1m:42s
Média horária
81,18 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Montejunto’
Data
6 de março
Quilometragem
9,60 quilómetros
Tempo realizado
5m:13s
Média horária
110,42 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Arganil’
(vencedor ex aequo com Armin Schwarz)
Data
6 de março
Quilometragem
12,70 quilómetros
Tempo realizado
8m:33s
Média horária
89,12 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Lousada’
Data
7 de março
Quilometragem
3,00 quilómetros
Tempo realizado
2m:53s
Média horária
62,43 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Veiga’
Data
7 de março
Quilometragem
5,90 quilómetros
Tempo realizado
3m:46s
Média horária
93,98 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Montim 1’
Data
7 de março
Quilometragem
6,70 quilómetros
Tempo realizado
3m:36s
Média horária
111,67 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Lameirinha 1’
Data
7 de março
Quilometragem
10,10 quilómetros
Tempo realizado
6m:28s
Média horária
93,71 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Luílhas’
Data
7 de março
Quilometragem
14,60 quilómetros
Tempo realizado
9m:32s
Média horária
91,89 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘São Lourenço’
Data
7 de março
Quilometragem
26,20 quilómetros
Tempo realizado
20m:17s
Média horária
77,50 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Santa Luzia’
Data
7 de março
Quilometragem
19,00 quilómetros
Tempo realizado
12m:20s
Média horária
92,43 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Lameirinha 2’
Data
8 de março
Quilometragem
10,10 quilómetros
Tempo realizado
6m:44s
Média horária
90,00 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Armamar’
Data
8 de março
Quilometragem
9,30 quilómetros
Tempo realizado
6m:45s
Média horária
82,67 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Covêlo de Paiva’
Data
8 de março
Quilometragem
15,40 quilómetros
Tempo realizado
9m:37s
Média horária
96,08 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Folques – Colmeal 1’
Data
9 de março
Quilometragem
17,30 quilómetros
Tempo realizado
13m:09s
Média horária
78,94 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Arganil – Alqueve 2’
Data
9 de março
Quilometragem
25,90 quilómetros
Tempo realizado
19m:20s
Média horária
80,38 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Folques – Colmeal 2’
Data
9 de março
Quilometragem
17,30 quilómetros
Tempo realizado
13m:08s
Média horária
79,04 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Pescansecos’
Data
9 de março
Quilometragem
11,40 quilómetros
Tempo realizado
7m:54s
Média horária
86,58 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
Classificativa
‘Pampilhosa’
Data
9 de março
Quilometragem
12,90 quilómetros
Tempo realizado
11m:44s
Média horária
65,97 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica GT-4 (ST165)
1 9 9 2
- 4 vitórias -
Classificativa
‘Muna’
Data
4 de março
Quilometragem
9,30 quilómetros
Tempo realizado
5m:57s
Média horária
93,78 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica Turbo 4WD (ST185)
Classificativa
‘Lameirinha 1’
(vencedor ex aequo com Juha Kankkunen)
Data
5 de março
Quilometragem
10,00 quilómetros
Tempo realizado
6m:43s
Média horária
89,33 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica Turbo 4WD (ST185)
Classificativa
‘Montim 2’
Data
6 de março
Quilometragem
5,00 quilómetros
Tempo realizado
3m:51s
Média horária
77,92 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica Turbo 4WD (ST185)
Classificativa
‘Lameirinha 2’
Data
6 de março
Quilometragem
10.00 quilómetros
Tempo realizado
6m:30s
Média horária
92,31 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Celica Turbo 4WD (ST185)
1 9 9 3
- 2 vitórias -
Classificativa
‘Figueiró dos Vinhos’
(vencedor ex aequo com François Delecour)
Data
3 de março
Quilometragem
20,45 quilómetros
Tempo realizado
12m.20s
Média horária
99,49 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Lancia Delta HF Integrale
Classificativa
‘Muna’
Data
3 de março
Quilometragem
9,27 quilómetros
Tempo realizado
5m:55s
Média horária
94,01 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Lancia Delta HF Integrale
1 9 9 4
- 5 vitórias -
Classificativa
‘Lousada’
Data
2 de março
Quilometragem
3,00 quilómetros
Tempo realizado
2m:42s
Média horária
66,67 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Luílhas 1’
Data
2 de março
Quilometragem
13,10 quilómetros
Tempo realizado
9m:36s
Média horária
81,88 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Seixoso’
(vencedor ex aequo com Colin McRae e Didier Auriol)
Data
3 de março
Quilometragem
7,60 quilómetros
Tempo realizado
5m:26s
Média horária
83,93 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Lamego’
Data
3 de março
Quilometragem
9,27 quilómetros
Tempo realizado
4m:17s
Média horária
129,85 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Malhada Chã’
(vencedor ex aequo com Didier Auriol)
Data
4 de março
Quilometragem
26,00 quilómetros
Tempo realizado
19m:44s
Média horária
79,05 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
1 9 9 5
- 12 vitórias -
Classificativa
‘ Ladário – Oliveira de Frades’
Data
8 de março
Quilometragem
11,43 quilómetros
Tempo realizado
8m:07s
Média horária
84,49 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Luílhas 1’
Data
8 de março
Quilometragem
13,29 quilómetros
Tempo realizado
9m:33s
Média horária
83,50 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Vieira do Minho’
Data
8 de março
Quilometragem
14,35 quilómetros
Tempo realizado
10m:34s
Média horária
81,48 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘São Lourenço’
Data
8 de março
Quilometragem
26,45 quilómetros
Tempo realizado
20m:38s
Média horária
76,91 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Seixoso’
Data
9 de março
Quilometragem
7,69 quilómetros
Tempo realizado
5m:22s
Média horária
85,98 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Aboboreira’
Data
9 de março
Quilometragem
21,16 quilómetros
Tempo realizado
14m:18s
Média horária
88,78 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Arganil – Côja 1’
Data
10 de março
Quilometragem
21,07 quilómetros
Tempo realizado
13m:43s
Média horária
92,17 kms/
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Folques – Lomba 1’
Data
10 de março
Quilometragem
12,00 quilómetros
Tempo realizado
8m:18s
Média horária
86,75 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Amoreira’
Data
10 de março
Quilometragem
16,07 quilómetros
Tempo realizado
13m:29s
Média horária
71,51 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Candosa’
Data
10 de março
Quilometragem
6,74 quilómetros
Tempo realizado
4m:37s
Média horária
87,60 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Lousã – Relvas’
Data
10 de março
Quilometragem
20,51 quilómetros
Tempo realizado
14m:47s
Média horária
83,24 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
Classificativa
‘Figueiró dos Vinhos’
Data
10 de março
Quilometragem
10,31 quilómetros
Tempo realizado
9m:04s
Média horária
68,23 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Subaru Impreza 555
1 9 9 8
- 6 vitórias -
Classificativa
‘Salgueiro – Lomba’
Data
24 de março
Quilometragem
10,41 quilómetros
Tempo realizado
6m:53,3s
Média horária
90,68 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
Classificativa
‘Lousada – Campelos’
Data
25 de março
Quilometragem
8,05 quilómetros
Tempo realizado
5m:59,7s
Média horária
80,57 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
Classificativa
‘Fafe – Lameirinha 2’
Data
25 de março
Quilometragem
15,18 quilómetros
Tempo realizado
10m:16,0s
Média horária
88,71 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
Classificativa
‘Vieira – Cabeceiras’
Data
25 de março
Quilometragem
27,35 quilómetros
Tempo realizado
16m:54,5s
Média horária
97,05 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
Classificativa
‘Seixoso’
Data
25 de março
Quilometragem
7,61 quilómetros
Tempo realizado
5m:23,5s
Média horária
84,69 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
Classificativa
‘Amarante’
Data
25 de março
Quilometragem
11,05 quilómetros
Tempo realizado
8m:27,3s
Média horária
78,42 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
1 9 9 9
- 4 vitórias -
Classificativa
‘Fafe – Lameirinha 1’
Data
22 de março
Quilometragem
15,20 quilómetros
Tempo realizado
10m:06,5s
Média horária
90,22 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
Classificativa
‘Mortazel’
Data
23 de março
Quilometragem
18,81 quilómetros
Tempo realizado
12m:28,9s
Média horária
90,42 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
Classificativa
‘Mortágua’
Data
23 de março
Quilometragem
17,24 quilómetros
Tempo realizado
11m:41,7s
Média horária
88,45 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
Classificativa
‘Arganil – Côja 1’
Data
23 de março
Quilometragem
20,96 quilómetros
Tempo realizado
13m:03,8s
Média horária
96,27 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Toyota Corolla WRC
2 0 0 0
- 3 vitórias -
Classificativa
‘Fridão’
Data
17 de março
Quilometragem
14,20 quilómetros
Tempo realizado
10m:25,4s
Média horária
81,74 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 00
Classificativa
‘Aboboreira’
Data
17 de março
Quilometragem
17,87 quilómetros
Tempo realizado
12m:18,7s
Média horária
87,09 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 00
Classificativa
‘Tábua’
Data
18 de março
Quilometragem
13,40 quilómetros
Tempo realizado
8m:35,9
Média horária
93,51 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 00
 2 0 0 1
- 6 vitórias -
Classificativa
‘Vizo 2’
Data
9 de março
Quilometragem
11,84 quilómetros
Tempo realizado
8m:17,0s
Média horária
85,76 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 01
Classificativa
‘Mondim de Basto’
Data
9 de março
Quilometragem
22,08 quilómetros
Tempo realizado
17m:41,9s
Média horária
74,85 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 01
Classificativa
‘Lousada’
Data
9 de março
Quilometragem
3,80 quilómetros
Tempo realizado
3m:19,5s
Média horária
68,57 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 01
Classificativa
‘Arganil 2’
Data
10 de março
Quilometragem
14,27 quilómetros
Tempo realizado
11m:15,0s
Média horária
76,11 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 01
Classificativa
‘Mortágua’
Data
10 de março
Quilometragem
21,38 quilómetros
Tempo realizado
15m:30,1s
Média horária
82,75 kms/h
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 01
Classificativa
‘Ponte de Lima Oeste’
Data
11 de março
Quilometragem
23,26 quilómetros
Tempo realizado
18m:19,2s
Média horária
76,18 quilómetros
Navegador
Luis Moya
Automóvel
Ford Focus WRC 01

2) CARLOS SAINZ EM PORTUGAL; 'povoando' vitórias um pouco por todo o território...

NÚMERO DE VITÓRIAS EM TROÇOS
 Lameirinha
6
Montim
4
Luilhas
3
Lousada
3
Montejunto
3
Muna
3
Seixoso
3
São Lourenço
3
Arganil / Côja
2
Mortágua
2
Aboboreira
2
Folques / Colmeal
2
Estoril
2
Préstimo
1
Fafe / Lagoa
1
Campelo
1
Arouca
1
Jamor
1
Arganil (versão asfalto)
1
Veiga
1
Covêlo de Paiva
1
Arganil / Alqueve
1
Pescansecos
1
Pampilhosa
1
Santa Luzia
1
Figueiró dos Vinhos (versão de asfalto)
1
Lamego
1
Malhada Chã
1
Ladário / Oliveira de Frades
1
Vieira do Minho
1
Folques / Lomba
1
Amoreira
1
Candosa
1
Lousã / Relvas
1
Figueiró dos Vinhos (versão em terra)
1
Salgueiro / Lomba
1
Lousada / Campelos
1
Vieira / Cabeceiras
1
Amarante
1
Mortazel
1
Fridão
1
Tábua
1
Arganil (versão em terra)
1
Ponte de Lima Oeste
1
Vizo
1
Mondim de Basto
1
Armamar
1
TOTAL
72

3) CARLOS SAINZ EM PORTUGAL: análise estatística, factos e curiosidades...


- Carlos Sainz disputou catorze edições do Rali de Portugal (1987; 1988; 1989; 1990; 1991; 1992; 1993; 1994; 1995; 1997; 1998; 1999; 2000 e 2001);

- Venceu duas edições da prova (14,29% do total de participações no evento), em 1991 e 1995, empatando até à data nessa contabilidade com Loeb (vitorioso em 2007 e 2009), McRae (vencedor em 1998 e 1999), Makinen (1997 e 2001) e Kankkunen (1992 e 1994);

- Chegou ao final do evento em oito das catorze edições em que nele participou (a saber: 1991; 1992, 1994; 1995; 1998; 1999; 2000 e 2001), o que significa que completou 57,14% das suas presenças como inscrito na prova;

- Obteve sete pódios (1991 – vitória -; 1992 – 3.º classificado final -; 1995 – vitória -; 1998 – 2.º classificado final -; 1999 – 2.º classificado final -; 2000 – 3.º classificado final -; 2001 – 2.º classificado final -), verificando-se ter concluído nos três primeiros classificados em metade das participações na prova (14);

- As catorze edições do Rali de Portugal em que Carlos participou perfizeram um total de 463 classificativas, das quais, após diversas delas (mais concretamente catorze) terem sido anuladas, efetivamente se disputaram 449;

- Desses 449 troços, Sainz completou 316 (70,38% do total);

- Carlos Sainz foi o mais veloz (ver quadro supra) em 72 das 316 classificativas que disputou no nosso país;

- São 72 triunfos que, em suma, representam 9,52% do total de triunfos em classificativas (756) que o espanhol averbou no campeonato do mundo de Ralis;

- São 72 triunfos que significam que Carlos Sainz foi o mais veloz em 22,78% dos troços (316) que concluiu no Rali de Portugal;

- A primeira vitória em especiais portuguesas aconteceu na edição do Rali de Portugal de 1987;

- A primeira vitória em troços portugueses foi obtida no primeiro troço (Estoril) que disputou em terras lusas;

- A última vitória nas especiais portuguesas verificou-se na edição de 2001 do Rali de Portugal;

- A última vitória em especiais portuguesas foi obtida no penúltimo troço (Ponte de Lima – Oeste) que disputou em terras lusas;

- Carlos Sainz esteve na liderança do Rali de Portugal durante pelo menos uma classificativa em seis edições da prova (1987; 1989; 1990; 1991; 1995 e 2001);

- Não liderou a prova mas foi o mais veloz em pelo menos um troço nos anos de 1992; 1993; 1994; 1997: 1998; 1999 e 2000;

- Ao liderar a prova em seis das catorze presenças em Portugal, significa que comandou o Rali, pelo menos durante uma classificativa, em 42,86% do total de edições que disputou;

- Liderou o Rali de Portugal, entre 1987 e 2001, durante o total de 39 provas especiais de classificação;

- Liderou o Rali de Portugal, por conseguinte, em 12,34% dos troços (316) que disputou;

- Nas oito edições da prova que completou, o pior resultado de Sainz é um 4.º lugar final em 1994;

- Carlos Sainz disputou 14 edições do Rali de Portugal aos comandos de 9 carros (Ford Sierra RS Cosworth; Toyota Celica GT-4 (ST165); Toyota Celica Turbo 4WD (ST185); Lancia Delta HF Integrale; Subaru Impreza 555; Ford Escort WRC; Toyota Corolla WRC; Ford Focus WRC 00 e Ford Focus RS WRC 01), de cinco marcas distintas;

- Venceu classificativas em qualquer um dos 9 carros que conduziu nas especiais de classificação portuguesas, à exceção do Ford Escort WRC;

- O ano em que o piloto espanhol maior número de classificativas venceu (18) na prova foi em 1991, empatado nesse quesito com Markku Alén, Hannu Mikkola, Michèle Mouton e François Delecour que conseguiram igual proeza, respetivamente, em 1975, 1978, 1982 e 1993. O recordista absoluto neste quesito é curiosamente Joaquim Moutinho, o mais rápido em 27 classificativas no fatídico Rali de Portugal de 1986, relegando para a segunda posição deste ranking Walter Rohrl (que realizou 23 melhores tempos em 1985), posicionando-se logo após Bjorn Waldegaard ao averbar 21 melhores cronos em 1977 e 1979, secundados por Raffaele Pinto com vinte triunfos na edição de 1974 do evento, e Sandro Munari e Tommi Makinen que conseguiram dezanove vitórias em troços no Rali de Portugal, respetivamente, de 1976 e 1997.

- O ano em que Carlos liderou o Rali de Portugal durante o maior número de classificativas foi em 1991, quando comandou durante 25 dos 38 troços (37 efetivamente disputados) que compuseram a prova;

- Carlos Sainz, por fim, venceu classificativas na Rali de Portugal em todas as 14 edições da prova nas quais constou da respetiva lista de inscritos, à exceção das disputadas em 1988 e 1997.

4) CARLOS SAINZ EM PORTUGAL: vídeos...














5) CARLOS SAINZ EM PORTUGAL: singela fotobiografia
- passar com o rato por cima das fotos para obter informação adicional -














AS FOTOS PRESENTES NESTE TRABALHO FORAM OBTIDAS EM:
http://oi42.tinypic.com/2yxkphf.jpg
- http://i495.photobucket.com/albums/rr314/omeryetis/1988carlossainzportugal.jpg
- http://2.bp.blogspot.com/-XTbszbLS_VQ/UVV8sghrKrI/AAAAAAAASIk/cZuQ2FuTYfk/s1600/+1989++PORTUGAL++C+SAINZ-L+MOYA++TURBO+4WD.jpg
- http://1.bp.blogspot.com/_Ft7TgGoxwak/S_ElHP-J-0I/AAAAAAAAHZs/70T2FDUEbYo/s1600/1990_Por_Carlos_Sainz_Toyota_Celica_ST165.jpg
- http://motorcanalsbalil.no-ip.info/albums/userpics/normal_1991_001_rally_portugal_1991_sainz.jpg
- http://f1pam.deviantart.com/art/1992-Carlos-Sainz-Toyota-Portugal-Arganil-419009200
- https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/a7/de/b8/a7deb8f638440f5c22ed8d084d897d19.jpg
- http://4.bp.blogspot.com/_Ft7TgGoxwak/S_J78uV5eBI/AAAAAAAAHfE/sjrt2cLjgSA/s640/94-SAINZ.jpg
- http://img11.deviantart.net/f155/i/2014/034/6/c/1995__carlos_sainz__subaru__portugal__arganil_by_f1pam-d74zcbl.jpg
- http://4.bp.blogspot.com/_Ft7TgGoxwak/S_WOxIfsuwI/AAAAAAAAHms/HLJULZUQ8oI/s1600/1997-CarlosSainz-FordEscortWRC.jpg
- https://c1.staticflickr.com/3/2941/15351201625_d9812325e0_b.jpg
- http://aws-cf.caradisiac.com/prod/mesimages/444698/carlos%20sainz%20tap%2099.jpg
- http://2.bp.blogspot.com/_Ft7TgGoxwak/S_bRfZwACUI/AAAAAAAAHrk/JO_RUnVsFeM/s1600/2001+passionauto_1076765779_04.jpg
- http://www.autosport.pt/wp-content/uploads/2009/01/64836.jpg
- http://render.fineartamerica.com/images/images-profile-flow/350/images-medium-large-5/carlos-sainz-jose-mendez.jpg

1 comentário:

  1. Boas.
    Já agora acrescento que a foto do Toyota de 1992, visto de cima, é em Teixeira (Arganil).
    A do Subaru de 1995 é nos ganchos da Lomba (Arganil).
    Abraços.

    Paulo Alexandre Marques

    ResponderEliminar