sábado, 23 de abril de 2016

P.E.C. Nº 353: Diferentes formas de passar a mesma mensagem...


O nosso país tem nos últimos anos sabido fazer-se representar ao mais alto nível no firmamento dos Ralis. 

Nas principais equipas oficiais do WRC, na elite das elites, portanto, deste desporto, trabalham diversos compatriotas nossos, sobretudo nas áreas da engenharia e da mecânica. 

Esquecemo-nos muitas vezes injustamente deles. 

E no entanto, o reconhecimento das suas competências, abnegação, e ética de trabalho, é enorme nos seletivos parques de assistências do campeonato do mundo da modalidade, onde ao redor de muitos milhões de euros só vingam naturalmente os melhores dos melhores. 

Sem complexos, afirmam-se portugueses. 

Na sua função são talvez a expressão perfeita entre o melhor de dois mundos, desde o método e rigor dos países do centro e norte da Europa até à capacidade de improviso e de desenrascar que é matriz genética dos nativos lusos. 

Mesmo não subindo a um plano tão elevado, dentro das equipas nacionais há um conjunto notável de pessoas na arte de bem desenvolver e preparar carros de Ralis. 

Em Portugal gostamos de Ralis: é natural, portanto, que existam portugueses com especial talento para ‘mexer’ em carros de Ralis. 

Com igualdade de meios à disposição, não temos dúvidas que as mais qualificadas estruturas portuguesas medem-se (pelo menos) de igual para igual com as suas congéneres internacionais. 

Duas das mais reputadas equipas em Portugal na preparação, manutenção e desenvolvimento de carros de Ralis, são a ARC Sport e a Sports & You

Não sabemos, nem nos motiva saber, se são as melhores formações no nosso país. 

Diremos simplesmente, por entendermos tratar-se de dados objetivos, que são as duas organizações que na última meia-dúzia de anos mais títulos têm conquistado nas nossas competições internas. 

A importância de se estabelecer uma estratégia de comunicação eficaz parece ter chegado em força a Valongo e Aguiar da Beira

No frenético mundo em que a comunicação hoje circula e no competitivo mercado em que se move o desporto automóvel, divulgar serviços, promover produtos, ou afirmar um modelo de negócio é indispensável para quem pretenda vingar nesta (como em qualquer outra) área. 

Para quem, como nós, observa os Ralis nacionais do lado de fora, tem-se enraizado a perceção que Sports & You e ARC Sport estão a desenvolver mediaticamente estratégias próprias, por sinal distintas entre si, para maximizar os respetivos resultados desportivos. 

São estruturas extremamente ambiciosas, que estão nos Ralis para conquistar (e fidelizar) clientes, crescer desportiva e comercialmente, mas acima de tudo para ganhar provas e campeonatos. 

Quando no ADN de uma formação está inscrita a palavra sucesso todos os detalhes são decisivos, e, no tempo atual, comunicar com eficácia (que não significa necessariamente comunicar muito) mostra-se crucial para se estar e permanecer no topo

Ambas as formações tê-lo-ão já compreendido. 

Daí que pareçam apostadas, ainda que de formas diferentes, em estabelecer uma identidade própria na forma como comunicam com o público em geral e agentes da modalidade em particular. 

A partir de Valongo, em plena área metropolitana do Porto e na faixa litoral do país, opera a Sports & You, herdeira natural da entretanto extinta Opção 04

Daquilo que vamos observando, a empresa nortenha transmite hoje a ideia de apostar num paradigma que vai além do mero prestador de serviços na preparação de automóveis de competição aos seus clientes individuais. 

Perceciona-se um trabalho no sentido de fomentar uma certa identidade comum aos pilotos que estão sob a sua alçada técnica, materializada num ‘espírito de equipa’ mais ou menos arreigado que passa mediaticamente para fora das oficinas. 

Nas múltiplas notícias, fotos e vídeos que circulam pela internet, não é raro ver-se vários dos pilotos cujos carros estão confiados às mãos da formação dos arredores da cidade Invicta a cooperar entre si, entreajudando-se, por exemplo, nas sessões de testes (nas provas naturalmente é cada um por si e Abel Fernandes por todos…), ou partilhando informação quanto à condução e afinações dos bólides. 

A estrutura deixa transparecer que o recurso às ferramentas de partilha de informação é aposta decisiva na sua estratégia promocional e de divulgação dos seus serviços. 

São, aliás, precisamente os pilotos debaixo do seu emblema quem, nas redes sociais, massivamente dá corpo a uma certa noção de que a Sports & You é uma empresa para a vertente negocial mas com espírito de clube para os resultados desportivos. 

Do interior do país e de uma zona vincadamente rural do distrito da Guarda, empunhando a alma e têmpera beirã chega-nos (a toda a velocidade, como não pode deixar se ser…) a ARC Sport

Comparativamente com a sua congénere nortenha, a estrutura beirã gere a agenda mediática com bastante mais descrição e parcimónia. 

A informação disponibilizada parece algo filtrada, apenas na estrita medida das necessidades de divulgação da equipa e dos patrocinadores dos seus pilotos. 

Se na rival há um manancial de informação que se procura transpor para fora das respetivas oficinas, dentro da formação sedeada em Aguiar da Beira, consciente ou inconscientemente, passa a mensagem de blindagem e do ‘treino à porta fechada’

O início da temporada de 2016 foi paradigmático daquilo que acabámos de referir. 

Um silêncio mediático alimentou considerável mistério em torno da participação de Ricardo Moura no CNR, tendo sido escassa, quase inexistente, a informação sobre os testes que a equipa terá realizado antes da primeira prova do ano, sobretudo os que alegadamente o tricampeão nacional efetou no ‘sossego’ de Amarante (em contraponto com o bulício verificado em Fafe nesses dias…) imediatamente antes da etapa inaugural da temporada agora em curso. 

A estrutura de Augusto Ramiro não parece pretender expor-se, possivelmente para ganhar imunidade ao que provém do exterior e canalizar energias apenas em direção aos aspetos à volta da preparação dos automóveis. 

Pode ser até que esta dicotomia na maneira comunicar entre ARC Sport e Sports & You seja mais aparente que real e resulte de uma perceção enviesada da nossa parte. 

Porém, a mensagem que ambas seguramente tentam passar, ainda que trilhando caminhos opostos, é bem clara e decifrável com alguma facilidade: competência, dinamismo e ambição.

<><><> <><><> <><><> <><><> <><><>

A FOTO PRESENTE NESTE TRABALHO FOI OBTIDA EM:
- http://rali-casinos-algarve.webnode.pt/noticias/ze-pedro-fontes-ou-ricardo-moura/

Sem comentários:

Enviar um comentário