terça-feira, 27 de setembro de 2016

P.E.C. Nº 376: Rali de Mortágua/2016, 'Montebelo-Aguieira 2'


A menos de um quilómetro para o final do Rali (no local onde as imagens infra foram obtidas), a consagração de Pedro Meireles e Mário Castro enquanto grandes dominadores da prova estava prestes a começar.

O momento era agora mais propício a contas e balanço final relativamente ao que foi este Rali de Mortágua disputado há pouco mais de uma semana.

Se a luta pela vitória à geral e quanto à Taça de Ralis FPAK de terra cedo pareceu pender para, respetivamente Meireles/Castro e Fernandes/Cardoso, já o duelo intensíssimo pelo triunfo entre os carros de duas rodas motrizes foi emocionante até ao último metro cronometrado.

Num palco que está longe de ser o de eleição para os pequenos utilitários franceses (Renault, Peugeot e Citroen), Mortágua confirmou que há bastos motivos de interesse no CNR para além dos R5.

Gostámos muito do que vimos, mesmo com a natural dificuldade de carros pouco vitaminados evoluírem favoravelmente nas florestais onde a prova se disputou.

Um terceto (Antunes, Gago e Neto) andou excecionalmente bem aproveitando cada metro de estrada até ao dealbar do evento, e na Taça de Ralis FPAK de terra impressionou-nos muito Pedro Antunes, ao volante de um Peugeot 208 R2, que acumulando ainda pouca experiência na modalidade se mostrou sempre muito veloz e consistente, mesmo quando comparada a sua prestação com adversários equipados com viaturas mais adequadas a provas em gravilha.

Em meados de outubro o CNR cumprirá a penúltima jornada da temporada de 2016, com a disputa do polémico Rali Casino de Espinho centrado na zona de Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Sever do Vouga, com Superespeciais desenhadas em Santa Maria da Feira e Gaia, e parque de assistência montado no Europarque.








Sem comentários:

Enviar um comentário